Em conversa com a classe empresarial nesta quarta-feira (22), o parlamentar destacou atuação da Câmara no processo de interloucução com o Poder Público, no avanço da temática de implantação de políticas públicas em reflexo ao novo Plano que reordenará a capital maranhense.

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, o vereador Osmar Filho (PDT), participou nesta quarta-feira (22), na sede da Associação Comercial do Maranhão (ACM-MA), de plenária para discutir o novo Plano Diretor de São Luís e seus impactos para a economia local.

O parlamentar destacou a relevância do novo reordenamento da cidade, pontuando o Plano como organizador da mobilidade urbana e rural do município.

“Sempre será pertinente discutir a cidade e seus avanços, por isso, repensar o novo Plano Diretor com as diversas instituições que fazem da cidade o que ela é, é primordial. A temática será amplamente discutida e a população essencialmente fará parte desse processo”, sublinhou o vereador.

Outro ponto apresentando foi o papel da Câmara Municipal neste processo de repensar a infraestrutura da capital através do olhar da população e da nova realidade de São Luís.

Para o vice-presidente de Finanças e Economia da ACM, Fernando Duailibe “a tramitação do Plano Diretor de São Luís, é um assunto que vem sendo amplamente discutido pela classe empresarial por refletir em impactos econômicos à economia local. Dessa forma, faz todo sentido nos interessarmos e debatermos a temática”, pontuou o representante.

O vereador Ricardo Diniz (PRTB), e diversos representantes comerciais, empresários e sociedade civil estiveram presentes opinando e debatendo o assunto.

O PLANO DIRETOR MUNICIPAL- É o mecanismo legal que visa orientar a ocupação do solo urbano, tomando por base um lado de interesses coletivos e difusos tais como a preservação da natureza e da memória, e de outro os interesses particulares de seus moradores.

Para repensar a cidade de forma coletiva e participativa, a Prefeitura de São Luís já realizou cerca de 45 reuniões e 9 audiências públicas por toda a cidade.

O próximo passo, é a chegada da matéria na Câmara Municipal para que seja avaliada e analisada pelos trinta vereadores através de uma Comissão Especial Mista.